A história da garçonete Mary

A história da garçonete Mary

Este caso aconteceu no Texas, Estados Unidos.

Em uma pequena filial de uma grande rede de lanchonetes, trabalhava uma garçonete chamada Mary.

Mary sempre trabalhou com muito gosto, feliz e sempre prestou um bom atendimento.

Em um certo dia, apareceu um morador de rua na lanchonete, ele estava com um cheiro horrível e se sentou bem no meio da lanchonete.
Ele pediu bastante coisa do cardápio, dificilmente ele teria condições de pagar.

Mary percebeu que ele nunca havia ido à lanchonete, mas isso não a impediu de tratá-lo com todo respeito e dignidade que todo ser humano merece.

As demais pessoas que estavam no ambiente se sentiram incomodadas com a presença do morador de rua, mas ela manteve sua gentileza e profissionalismo.
Enquanto servia o homem, Mary pensou consigo mesma se ele teria condições de pagar pela comida, mas o seu serviço era apenas oferecer o melhor para os clientes, e foi isso que ela continuou fazendo.

O homem, que não estava acostumado a ser tratado bem, sentiu todo o carinho e respeito da garçonete ao servi-lo. Sentiu-se igual a todos os demais que estavam no ambiente e não apenas um necessitado que daria prejuízo.

Quando terminou de levar os pedidos do homem, Mary, sempre educada, reforçou: “Se o senhor precisar de mais alguma coisa, é só me chamar. Estarei aqui”.

Sua atitude deixou os outros clientes da lanchonete indignados e eles foram reclamar com o Gerente da Loja.

O Gerente da loja agiu de maneira nada profissional ao tentar agradar os clientes que estavam reclamando, chamou Mary até o meio do salão e a advertiu: “Se o morador de rua não pagar pela refeição, ela será descontada de seu salário”
Mary, visivelmente aborrecida com o comportamento de todos, apenas concordou.
Ao ver que homem tinha terminado a refeição, Mary foi ao seu encontrou e disse que ele não precisava se preocupar com a conta pois naquele dia ele era seu convidado.
O homem, extremamente grato, deu um sorriso muito iluminado para Mary e se despediu emocionado.

Mary, então, foi recolher seu prato e se surpreendeu quando encontrou embaixo do prato do homem uma nota de 100 dólares acompanhada de um cartão e um bilhete.
O bilhete dizia o seguinte:
“Mary, minha querida, eu a admiro muito pelo respeito que você demonstra tanto a si mesma quanto ao próximo. Você é uma pessoa rara e única, e eu tenho certeza de que você conhece o segredo da felicidade, pois a sua gentileza a guiará entre aqueles que a conhecem”.

Dias mais tarde, Mary então descobriu que o morador de rua era na verdade o dono da rede da lanchonete em que trabalhava e que ele esporadicamente se disfarçava para ver como seus funcionários tratavam seus clientes. A notícia espantou a todos os funcionários e principalmente Mary.

Logo após o reconhecimento, Mary recebeu a recompensa por seu comportamento: foi promovida a Gerente daquela filial.

Após contar esta história, nós devemos nos dar conta de que devemos tratar todas as pessoas com respeito e dignidade, independentemente de sua condição social, não apenas esperando uma recompensa, mas pelo simples fato de sermos todos seres humanos.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: